Home Sem categoria Guarda de segurança não tinha rádio para dar alarme sobre bombardeiro da...

Guarda de segurança não tinha rádio para dar alarme sobre bombardeiro da Manchester Arena | Ataque Manchester Arena

Autor

Data

Categoria

Um segurança alertou sobre o Manchester O homem-bomba da Arena disse que não deu o alarme imediatamente porque não tinha um walkie-talkie e se sentiu incapaz de deixar seu cargo por medo de perder o emprego.

Mohammed Agha tinha apenas 19 anos e ganhava o salário mínimo enquanto trabalhava em seu primeiro turno de supervisor para a Showsec na Manchester Arena na noite em que Salman Abedi detonou uma bomba em um show de Ariana Grande.

Ele aceitou que 15 minutos antes do ataque um membro do público, Christopher Wild, o havia alertado sobre um homem suspeito carregando uma mochila. Wild disse que havia perguntado ao homem o que ele estava fazendo, e ele respondeu que estava esperando por um amigo.

Depoendo no inquérito do Manchester Arena na segunda-feira, Agha disse já ter notado o homem, que na verdade era Abedi. Ele disse que primeiro notou os tênis da Abedi, dos quais gostou, e depois a mochila da Abedi, que era “bem grande – parecia uma mochila de acampamento”.

Agha aceitou que Abedi não era o grupo demográfico usual para os fãs do Grande, que eram predominantemente garotas. Mas ele disse que não era incomum ver pessoas com mochilas grandes, já que a arena fica ligada à estação de trem Victoria e a um grande estacionamento.

Abedi parecia um pouco nervoso, disse Agha: “Ele estava inquieto e brincava um pouco com as mãos”. Vários cenários passaram por sua cabeça sobre o que Abedi poderia estar fazendo, ele acrescentou: “Ele está lá para causar danos? Ele está esperando pelo trem? Ele está esperando por alguém? ”

Paul Greaney QC, advogado do inquérito, perguntou a Agha se “uma das teorias que passou pela sua mente era ‘aquele homem é um homem-bomba ‘”?

Agha respondeu: “Na verdade, não. Eu pensei sobre isso, mas não estava totalmente na minha cabeça. Havia muitos cenários. ”

Ele aceitou a sugestão de Greaney de que “o tempo era essencial”, mas disse que não poderia dar o alarme imediatamente porque não tinha rádio. Ele estava guardando uma porta corta-fogo e disse que não poderia deixá-la para atravessar a sala até seu chefe “porque alguém poderia passar e meu trabalho estaria em perigo”.

Ele disse que pediu a outro jovem colega, Kyle Lawler, para falar pelo rádio ao avistar o homem suspeito. Lawler deve dar provas ainda esta semana.

As evidências apresentadas ao inquérito na segunda-feira mostraram que Agha completou um módulo de treinamento online em contraterrorismo um ano antes do ataque. Os registros mostram que Agha fez um curso intitulado Introdução ao Contra-Terrorismo e completou todos os 11 segmentos em oito minutos. O curso incluiu um vídeo de 12 minutos chamado Eyes Wide Open: Agting on Suspicious Behavior e um filme de 20 minutos sobre a Operation Fairway, sobre uma trama para explodir um shopping center.

Greaney sugeriu que Agha não assistisse aos vídeos nem lesse o material, mas apenas clicasse no módulo para concluí-lo. Agha negou ter feito o curso.

O inquérito também ouviu que, embora ele tivesse trabalhado em 68 eventos para a Showsec, foi a primeira vez de Agha como supervisor de porta no concerto Grande, depois que ele obteve sua licença Security Industry Authority no início daquele ano.

A investigação continua.

Fonte: https://www.theguardian.com/uk-news/2020/oct/26/security-guard-had-no-radio-to-raise-alarm-about-manchester-arena-bomber

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Artigos recentes

Bebê morre afogado em batismo da Igreja Católica Ortodoxa

Contando com cerca de 250 milhões de fiéis no mundo, presentes principalmente na Europa Oriental, em países como Rússia, Romênia e Ucrânia, a Igreja...

Governo do Reino Unido está pensando em bater nas portas de vacinas de refusniks

O governo do Reino Unido está considerando um plano para enviar funcionários do conselho para bater nas portas daqueles que se recusaram a tomar...

Rompendo com a tradição católica, o papa indica a primeira mulher para um cargo sênior

CIDADE DO VATICANO, Santa Sé - O Papa Francisco rompeu com a tradição católica ao nomear uma mulher como subsecretária do sínodo dos bispos,...

Vacinação desacelerou em 50%, lamenta oficial, culpando ‘notícias falsas’ online

Mesmo que as vacinas estejam agora sendo oferecidas a todos os israelenses com mais de 16 anos, o ritmo das vacinações diminuiu drasticamente, disse...

‘Devíamos nos teletransportar, não dirigir’, diz Zuckerberg

O fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, acredita que o gigante da mídia social está prestes a transformar a maneira como as pessoas...